Intervenção

A Clínica de Stress, Ansiedade e Trauma não é um local comum de terapia ou um centro de bem-estar.

Trabalhamos com os nossos clientes individualmente, com casais e famílias para fornecer serviços de tratamento personalizados e abrangentes, projetados para integrar todos os aspetos da mente, corpo e espírito. O nosso foco está na perceção, integração e capacitação daqueles que nos procuram, auxiliando-os a atingir o seu potencial mais elevado e levar uma vida mais gratificante.

 

Existem várias síndromes clínicas que avaliamos e tratamos

Perturbação de Stress Pós-Traumático (PTSD)

A PTSD é uma síndrome clínica que se pode desenvolver após a exposição a um evento – ou uma série de eventos – traumáticos. A pessoa com PTSD:

  • Revive o evento ou eventos traumáticos no presente. Tal pode acontecer na forma de memórias intrusivas vívidas, flashbacks ou pesadelos. Estes são tipicamente acompanhados por emoções avassaladoras, especialmente medo ou terror, e fortes sensações físicas;
  • Evita pensamentos e memórias do evento ou eventos traumáticos, bem como atividades, situações ou pessoas que possam recordá-la do evento ou eventos;
  • Vive experiências persistentes de ameaça no presente, tornando-se hipervigilante e ficando assustada e nervosa em resposta a certas experiências sensoriais.

Os sintomas descritos são causadores de dificuldades significativas nas áreas pessoal, familiar, social, educacional e ocupacional.

Perturbação de Stress Pós-Traumático Complexa (C-PTSD)

A C-PTSD é uma síndrome clínica que se pode desenvolver após a exposição continuada a vivências perturbadoras e ameaçadoras. Estas vivências podem derivar da ausência de cuidado e proteção. Normalmente, esses eventos ocorrem repetidamente, por um longo período de tempo, e frequentemente durante a infância. A fuga desses eventos terá sido difícil ou mesmo impossível.

Dentro destas experiências, podemos incluir: o abuso sexual, emocional ou físico na infância, a tortura, a escravidão, as campanhas de genocídio e a violência doméstica prolongada. Crescer num lar com pais ou responsáveis ​​emocionalmente instáveis ​​ou indisponíveis pode induzir o desenvolvimento de trauma pela ausência de cuidado e proteção.

A pessoa com C-PTSD apresenta os sintomas de PTSD e:

  • Tem dificuldades em regular as próprias emoções;
  • Acredita estar irremediavelmente danificada, sentindo-se derrotada ou sem valor, envergonhada, culpada ou um fracasso;
  • Tem dificuldades em manter relacionamentos e em se sentir próxima dos outros.

Os sintomas descritos são causadores de dificuldades significativas nas áreas pessoal, familiar, social, educacional e ocupacional.

Perturbações Dissociativas

Ocorrem como formas complexas de trauma e incluem:

  1. Despersonalização e Desrealização
  • Na despersonalização, a pessoa sente-se estranha ou irreal. Desenvolve um sentimento de distância de si própria, como se fosse uma observadora externa dos seus próprios pensamentos, sentimentos, sensações, corpo ou acções;
  • Na desrealização, a pessoa sente os outros, os objetos ou o mundo como estranho ou irreal (por exemplo, onírico, distante, nebuloso, sem vida, incolor ou visualmente distorcido) ou sente-se desligada do que a rodeia.
  1. Perturbação Dissociativa da Identidade (PDI)
  • A PDI ocorre quando uma pessoa foi exposta a danos tão graves e persistentes que a sua mente se protegeu criando partes separadas para conter memórias, pensamentos, sentimentos e sensações corporais traumáticos. Isto resulta numa rutura da identidade da pessoa, desenvolvendo-se duas ou mais identidades distintas. As diferentes identidades surgem com regularidade e assumem o controlo do pensamento, do comportamento e da interação com os outros e o mundo. As mudanças na identidade vêm com mudanças nos sentidos, perceção, humor, pensamento, memória, sensações corporais e movimentos corporais.
Perturbações de Ansiedade

A ansiedade não é uma doença, sendo que não se pode constituir por si só como um diagnóstico. O medo está na base da ansiedade e é uma emoção adaptativa, que funciona como um estímulo e tem um efeito protetor.

Quando o medo se instala e invade a esfera psíquica, prolongando-se muito além do que seria normal para uma função adaptativa, surgem então as Perturbações de Ansiedade. Estas geralmente ocorrem na infância, evoluindo até à idade adulta.

Existem diversas perturbações de ansiedade, nomeadamente as fobias, os ataques de pânico, a perturbação de ansiedade generalizada, a ansiedade social, entre outras. Todas têm em comum um sentimento de ansiedade exacerbado, que se prolonga durante vários meses e constituem a perturbação psiquiátrica mais frequente.